Publicado em

Estudar e trabalhar e seus males

estudar e trabalhar

Estudar e trabalhar nunca se mostrou tão difícil. Na sociedade atual não é cena rara vermos jovens que passam o dia correndo para alternar entre trabalho e estudos. Se nos tempos antigos o trabalho começava muito cedo e a escola acabava ficando para trás, nos tempos atuais a escola é uma obrigação a ser mantida, assim como um bom emprego.

As exigências são muitas. Notas boas na faculdade, não reprovar em nenhuma matéria, ter um ótimo emprego e principalmente ser bem sucedido nele. Exigências essas que acabam tornando vários jovens apenas meros fantasmas em busca de suas obrigações e sem tempo para viver essa época tão importante.

E quando falamos de estudo, não estamos tratando apenas do ensino superior. Muitos jovens começam a trabalhar ainda durante o ensino básico, ou seja, cursando o ensino médio. Em empregos como o de menor aprendiz e estágios a carga horária é de apenas meio dia, logo, é totalmente possível estudar em um período e trabalhar em outro. Além disso, com o ensino no período noturno os jovens maiores de 18 anos conseguem trabalhar durante o dia todo sem abandonar os estudos.

Comodismo

Em um primeiro momento, essa situação parece muito cômoda. Continuar estudando e ainda trabalhar para ganhar experiência para o currículo e trazer uma renda extra para dentro de casa parece incrível. Porém, a exaustão do jovem em questão deve ser levada em conta. As poucas horas de sono, o tempo quase inexistente para o lazer e para o descanso acaba sobrecarregando e fazendo com que este não tenha energia suficiente para executar bem nenhuma das tarefas.

De que adianta trabalhar se todos os atos executados serão dificultados pela falta de sono? De que adianta estudar se não há tempo algum para realizar os deveres de casa e para se preparar para as provas de fim de bimestre?

A carga depositada em cima dos jovens tem sido cada vez maior. E, as responsabilidade tem chegado a eles antes do que devia. Imagine um aluno que já trabalha no ensino médio. Quando ele ingressar no ensino superior, com toda a certeza vai querer continuar com essa rotina. Desse modo, surge um dos principais problemas da sociedade atual e dos jovens em geral: estudar e trabalhar ao mesmo tempo.

Por que estudar e trabalhar é um problema?

Muitas pessoas quando escutam ou leem que trabalhar e estudar ao mesmo tempo é um problema, acabam por discordar. Isso porque se analisarmos a situação de apenas um ângulo, corremos o risco de tirar conclusões simplistas. E que não condizem nem um pouco com a realidade.

Não é incomum ouvirmos frases como “mas no meu tempo também era assim e nem por isso sou uma pessoa ruim”. Ou ainda o tão famoso “mente vazia é oficina do diabo”. Por isso é bom que o jovem fique com a cabeça bem ocupada.

O contexto

É claro que se analisarmos o contexto apenas desse modo, pode ser que estas pessoas estejam certas. Nos tempos antigos realmente era bem frequente as crianças trabalharem ajudando os pais na lavoura e no serviço de casa. Porém, os conteúdos da escola eram bem diferentes e bem mais “fáceis” que os atuais. Além disso, o trabalho costumava ser junto com a própria família. O que por si só já é bem menos desgastante que a realidade de uma empresa.

As coisas aconteciam da mesma maneira, mas as circunstancias eram bem diferentes. Não se pode analisar situações atuais com antigas sem pesar o contexto histórico. Além do mais, poucas pessoas que viveram essa realidade em seu passado conseguiram se formar no nível superior e alcançar altos níveis de graduação e na hierarquia de uma empresa.

Não que isso seja ruim, mas já não condiz com a realidade dos jovens atuais. Dentro do mercado de trabalho que vivenciamos, quem não tem conhecimento acaba ficando para trás e se tornando mão de obra barata.

Quando ao velho ditado sobre mentes vazias, a questão é ainda mais séria. Realmente é importante que os jovens estejam com a cabeça ocupada e tenham um bom modo de passar o tempo, mas ocupar a cabeça com o que? Com informações que só servem para que ele vire mais uma peça dentro da engrenagem gigante do sistema?

Ocupação

Manter-se ocupado é indispensável, mas manter-se ocupado com coisas realmente produtivas é essencial. De nada adianta ter muitas coisas na cabeça se nenhuma delas realmente vai contribuir para o futuro profissional e acadêmico? Ou mais ainda, de que adianta ter várias informações na cabeça que acabam tomando espaço e não permitindo que aquelas realmente importantes fiquem presentes?

O estresse e a depressão são considerados os males do século pelos profissionais da área. E um dado ainda mais importante que esse é que a maioria das pessoas que mais sofrem com esse mal tem até 25 anos. Ou seja, a maioria deles ainda está cursando a primeira graduação.

Mas o que fazer para mudar essa situação? Como fazer para que esses jovens abram mal da renda que recebem todos os meses para cuidar apenas de seus estudos? E mais importante: Por que as empresas não fazem um projeto de responsabilidade social e estabelecem  uma média de idade acima dos 20 anos para contrato?

Por que as empresas não deixam de contratar pessoas que estudam e trabalham?

A resposta para essa pergunta é muito mais simples do que a maioria pensa. Porque as pessoas que estudam e trabalham são mão de obra boa e barata.

Isso pode parecer algo assustador e sem nexo em um primeiro momento, Mas, depois que você desmembra o contexto, tudo começa a fazer sentido.

Vamos analisar: um jovem que está cursando uma faculdade, obviamente não possui nenhuma experiência na área. Ou se possui, ela é muito pequena devido a sua pouca idade. Por ele estar cursando, obviamente não possui nenhum diploma ainda. Por isso, o seu nível acadêmico ainda é limitado ao ensino médio completo e um ou outro curso não muito importante. Sabendo disso, ele obviamente não pode cobrar um grande salário, pois seu estudo ainda não permite tal exigência.

Porém, ele está cursando a faculdade. Ao passo que ele está frequentando todos os dias as aulas, tem muito conhecimento em sua cabeça e principalmente ótimas ideias.

A empresa

Para a empresa, isso representa alguém capacitado para fazer serviços de profissionais. E ainda que custam muito mais caro, porém por uma quantia muito pequena. Vantajoso, não é? Muito. Por isso não é tão difícil assim encontrar jovens que trabalham em empresas na mesma área de seu curso. Só que, com um salário não muito bom. E sem nenhuma chance de crescimento profissional até que o famoso canudo esteja em mãos.

Além do mais, para as empresas é muito útil contratar profissionais que estejam cursando uma graduação para a mesma área de seu estudo. Isso porque durante todos os anos de faculdade, o jovem adquire também conhecimento sobre o funcionamento da empresa. Quando ele se formar e obter o seu diploma, poderá alcançar um cargo mais alto na empresa e principalmente, já tendo tudo o que precisa para realizar ótimos projetos.

Para a empresa isso é ótimo. Ter alguém com conhecimento do próprio trabalho somado ao conhecimento adquirido na graduação representa para a empresa ótimas ideias de melhorias surgindo rapidamente.

Por que os jovens aceitam as propostas de estudar e trabalhar

Considerando todos os fatores que já citamos, uma outra pergunta importante pode surgir: por que os jovens aceitam propostas relacionadas a estudar e trabalhar com todas essas desvantagens?

Essa pergunta não tem somente uma resposta, mas todas elas são bem simples.

A primeira: na maioria das vezes, eles não entendem o quanto estão sendo manipulados. Para um jovem que está começando a sua carreira e no início da graduação, trabalhar na área que quer se manter pelo resto da vida parece perfeito.

Mesmo que o trabalho seja maior do que o que ele deveria fazer e o salário seja menor do que o que ele deveria ganhar, o emprego parece perfeito. Além do mais, a chance de crescimento dentro da empresa também seduz bastante. E, a perspectiva de um futuro melhor cega as dificuldades enfrentadas no presente.

Mais opções?

A segunda resposta também é muito importante e segue a mesma lógica: os jovens precisam do emprego. Mesmo que ele exija bastante e o salário não seja tão recompensador assim. Afinal, o dinheiro que chega no fim do mês é essencial. Seja para ajudar os pais com as contas da casa, seja para se manter sozinho ou até mesmo para pagar pela própria faculdade. O que importa é que a renda que chega no fim do mês realmente é necessária na vida desses jovens.

As condições socioeconômicas das classes médias brasileiras obrigam o estudante a trabalhar cedo se este quiser ter uma vida cômoda e usufruir de alguns caprichos. Desse modo, para esses jovens trabalhar é quase uma gratificação, e não um sacrifício. O imediatismo com que eles vem a situação é realmente preocupante. Se encararmos tudo de uma maneira simplista, todo e qualquer problema parece um simples incomodo. Logo, um dos nossos maiores desafios enquanto sociedade é fazer com que os verdadeiros afetados pela questão de trabalhar e estudar se incomodem com isso.

Como resolver o problema dos jovens que optam por estudar e trabalhar

Como citado anteriormente, resolver um problema que não é encarado como algo ruim. Isso por aqueles que sofrem com ele pode ser complicado. Desse modo, a primeira coisa a ser feita durante essa questão é fazer com que os jovens percebam. O quê? O quanto esse dia a dia corrido pode ser prejudicial ao seu futuro.

Para que as contas e o orçamento desses jovens que já estão acostumados com a sua renda não sejam prejudicados. Uma boa ideia é oferecer estágios dentro da própria escola. Esse plano parece algo muito distante em um primeiro momento. Mas, com um simples projeto criado pelo governo tudo poderia se ajeitar.

Os jovens que vão estudar e trabalhar em lugares diferentes poderiam fazer a mesma coisa em um só Lugar. Além disso, existem também alguns cursos que oferecem certa quantia mensalmente para seus alunos. Isso também poderia ser muito útil, pois além de aprender uma nova profissão, os jovens teriam seu retorno financeiro.

Pequenos atos como esses poderiam ser a solução para um problema que afeta milhares e milhares de jovens em todos os cantos do país.

O contrário de estudar e trabalhar: geração nem nem

É quase impossível falar de jovens que tem estudar e trabalhar como algo comum em sua rotina sem citar a geração nem nem.

Ela é o exato oposto dos jovens dos quais falamos ao longo do caminho. Esses jovens não estudam e nem trabalham, tendo em sua vida na maioria das vezes um grande marasmo.

A grande questão sobre esses jovens é a grande quantidade de tempo de suas vidas que eles acabam por dispersar. Sem estudar ou trabalhar, eles perdem anos e anos que poderiam estar se preparando para realizar seus sonhos. Isso no ramo profissional, ou simplesmente obtendo sua própria renda para encontrar sua independência financeira.

Para o Estado em si, o problema da geração nem nem é muito mais complicado do que o dos jovens que optam por estudar e trabalhar. Isso porque os primeiros não movimentam a economia e acabam fazendo parte de estatísticas negativas. Sabendo disso, vários e vários projetos tem sido criados para resolver essa situação.

Programas

Programas que dão acesso à universidades públicas e privadas aos jovens de baixa renda como o ProUni e o Sisu se tornaram muito comuns. Além disso, os cursos técnicos oferecidos gratuitamente também estão tirando muitos jovens do marasmo. Assim os ajudando a conquistar seu lugar dentro da sociedade.

Temos duas situações, as dos jovens que escolhem estudar e trabalhar quanto a dos jovens que não estudam e nem trabalham. O que percebemos é que nosso maior objetivo enquanto cidadãos é encontrar o equilíbrio.

Só ele será capaz de fazer com que a balança fique bem. E que os jovens possam aproveitar essa fase da maneira certa. Sabemos que estudar e trabalhar são muito importantes. Por isso, precisamos encontrar um meio de fazer com que isto ocorra de uma maneira natural e sem sacrifícios.

Quer saber mais?

Acesse nosso site!



Publicado em

Mensagem da Comissão

Enfim chega o momento tão esperado: nossa formatura! E para transformar este sonho em realidade não foi uma tarefa fácil. Há muito tempo estamos projetando e viabilizando este momento inesquecível. Nesse caminho encontramos várias dificuldades, mas todas enfrentadas com muita garra, buscando sempre fazer o melhor. Por fim, conseguimos nosso objetivo e agradecemos a todos pela confiança em nós depositada.